CONTROLANDO CARGAS AC COM DIMMER REMOTO – COM PIC12F675

Gostaria de controlar a luminosidade de um ambiente com um controle remoto RF? Ou ainda, outras aplicações? Veja mais…

Esta montagem permite controlar cargas AC através um Triac TIC246 ou equivalente, controlando o momento de disparo. Isto permite obter um controle sobre a carga ligada a seus terminais, de forma bem simples.
Veja o esquema abaixo:

Inicialmente, foi pensado em se fazer um esquema totalmente isolado da rede, com optoacopladores para o sensor e disparo do triac, além de uma fonte com transformador e regulador 7805. Mas, chegou-se a conclusão que deixaria de ser prático, ocupando um espaço enorme em uma caixa. Com a opção por uma FAST (fonte sem transformador) capacitiva, com simples diodo zener regulando a tensão, obteve-se um circuito reduzido, podendo ser montado em uma placa pequena e prática. Mas o custo é a segurança. Não deve ser manuseado por pessoas que não conhecem regras de segurança com alta tensão. Lembra muito os antigos rádios a válvulas, que não usavam transformador, sendo energizado direto da rede, os famosos ‘rabos quentes’. Era por a mão no chassi, que logo se descobria porque era ‘quente’ (choque elétrico).
O receptor comercial de 433mhz é usado para receber os controles remotos usados para controlar este dimmer. Devem usar internamente o ci HT6P20B, pois seu protocolo foi escolhido para esta montagem. Deverão ser inicialmente ‘aprendidos’ por apertar o botão ‘learn’ e em seguida acionar qualquer um dos botões. Uma vez aprendido, acionando o botão da direita, irá aumentar a tensão sobre a carga ( ou uma lâmpada, por ex.). Se apertar o botão da esquerda irá diminuir a tensão. Após cada acionamento, ficará gravado na ultima posição da EEprom, o valor a ser carregado no Timer 0. Isto permite que, ao ocorrer uma falta de energia elétrica e ao ser restabelecida, voltará a regulagem memorizada automaticamente.
O pino 2 recebe uma tensão AC, via um resistor de 1 M , que possibilita identificar o momento que a tensão da rede passa por zero ( o capacitor de 2n2 ajuda a evitar disparos por fortes ruidos na linha AC). Quando isto acontece, gera uma interrupção, na qual é carregado o valor da regulagem obtida pelo acionamento dos controles remotos para o Timer 0. Quando ocorre o overflow, gera uma nova interrupção que se encarrega de disparar o triac.
Foi colocado um filtro contra interferências geradas pelo disparo do triac, sendo constituído pelo capacitor de 0,22 uF/400v e o resistor em série de 100 ohms. Também, foi incluído 2 indutores e 2 capacitores na entrada, para amenizar interferências. Devem ser montados, sob pena de interferir no funcionamento do receptor de 433mhz. Dependendo do receptor usado, se tiver dificuldades com ruidos de 60 hz, coloque um capacitor de 100 uF próximo da alimentação do receptor e um resistor de 47 a 100 ohms em série com o VCC. Experimente também, tanto a saída analógica como a digital, e use a que der melhor resultado.
Algumas orientações de segurança:
Para realizar trabalhos com este tipo de circuito, use um transformador isolador 1:1 (entra 110 V e sai 110 V , e não serve auto-transformadores como usado em antigos estabilizadores). A isolação dada por um ‘transformador isolador’ impede choques quando estamos aterrados e acidentalmente, tocamos em alguma parte do circuito.
Não tente carregar o programa no chip usando o método ” in_circuit”. Você poderá destruir seu programador e seu PC. Grave fora, com baixa tensão. Depois, coloque o chip gravado na montagem.
Confira muitas vezes o circuito, depois ligue sem o modulo receptor e o PIC. Meça as tensões de alimentação, se estão corretas. Se estiverem, desligue e então coloque o receptor e o PIC. Um simples erro de montagem poderá destruir tanto o PIC como o receptor de 433mhz.
No arquivo ASM, foi acrescentado a opção de escolher a atuação como ‘Dimmer’ ou apenas ‘On/Off’, por comentar ou descomentar a linha em questão.
Nunca toque no circuito quando estiver energizado. Não permita crianças próximas quando estiver ligando o equipamento para teste.
Obs. O autor não se responsabiliza por danos decorrentes de manuseios e erros de segurança ao montar este circuito. É por conta e risco do hobista. Esta montagem é de caráter didático, sendo feita apenas em protoboard, sujeito a bugs ainda não observados. Este circuito foi previsto para cargas resistivas. Cargas indutivas ou capacitivas poderão ter seu funcionamento alterado, não funcionando corretamente. Esta sendo fornecido o arquivo ASM que poderá ser alterado segundo as necessidades dos hobistas.
Abaixo, versão 3, com adição de resistor de 2k2 entre gate e mt1 do triac, e desligamento a 100% da carga quando estiver abaixo de valor pré-acertado no ASM, na constante ‘V_MIN_OFF’.

Segue o arquivo ASM (versão 3 – atualizado em 02-10-2013):

DIMMER_RX_V3_ASM

Segue o arquivo HEX (modo DIMMER – versão 3 – atualizado em 02-10-2013):

DIMMER_RX_V3_HEX

Segue o arquivo HEX (modo ON/OFF – versão 3 – atualizado em 02-10-2013, porém para somente cargas resistivas):

ON_OFF_RX_V3_HEX

Caso necessite controlar cargas indutivas e resistivas, o método por controle de disparo pelo ponto zero não funciona a contento, sendo melhor usar então o método do ‘disparo pulsado continuado’. A ideia esta em disparar o gate do triac a cada 512 micro segundos, por um tempo de 10 a 20 microsegundos de pulso, e repetindo continuamente, enquanto o controle estiver com a informação de manter ligado a carga. Infelizmente, pode gerar mais ruídos elétricos, mas é o método que funcionou a contento com lampadas fluorescentes eletrônicas e motores elétricos. Neste princípio, não necessita de um pino do PIC específico para ser o ‘sensor de passagem por zero’.
Segue o esquema para esta montagem ON/OFF por disparo continuado:

Segue o arquivo ASM para esta montagem ON/OFF por disparo continuado:

CR_ON_OFF_DC_ASM

Segue o arquivo HEX para esta montagem ON/OFF por disparo continuado:

CR_ON_OFF_DC_HEX

Manuais:
Tic246
Pic 12f675

Curiosidades:
Proteja-se contra ladrões de carros
Como lidar com problemas da próstata
Tortura a venda
Mapeamento do céu: no passado e no presente
Alimentos nutritivos ao seu alcance
Tomar chá à moda chinesa
Como é viver acima das nuvens
Gota — causas e fatores de risco
O projeto maravilhoso da molécula de hemoglobina
O que fazer para dormir melhor
Pressão alta: prevenção e controle
Quem criou as leis que governam o Universo?
Como o árabe tornou-se a lingua dos instruidos
Mestres medievais da astronomia
Faça bom uso de sua curiosidade

Outros assuntos:
Como lidar com sogros
Como disciplinar seu filho adolescente
Por que eu me corto?
Desempenhem bem o papel de pais
Como fazer seu segundo casamento dar certo
O que acontece quando morremos?
Como criar filhos responsáveis
Como administrar o seu dinheiro
Ensine valores morais a seus filhos
Ensine seus filhos bons principios com atividades de colorir
Como posso ter ânimo para exercitar
Como posso controlar meu peso?
Entrevista com um bioquímico
Adolescentes- O que fazer se estou sofrendo bullying?
Como evitar ferir com palavras?
Como tratar seu cônjuge com respeito?

Até o próximo artigo!!!

Clique aqui para comentarios/sugestões fora deste tópico

Deixe um Comentário

40 Comentários.

  1. AMIGO vou fazer os testes do resistor mas em relação a lampada piscar mesmo quando desligada ,deixei ela em teste dai dava pequenas piscadas de vez enquando , tanto acessa quanto apagada ,isso sera que tem haver com o resistor tb ?
    fico muito grato pela sua ajuda .

    • Olá Liliano!
      A linha de Ac 110v que chega as nossas residências está carregado de ruídos elétricos dos mais diversos. Qualquer ruido que atrapalhe o sincronismo do pic poderá promover uma piscada. Para piorar, os triac são sensíveis a picos momentâneos na linha AC. Talvez poderia tentar colocar um capacitor de 0,22 uF/400 volts, logo na entrada dos 110v que alimenta o dimmer. Este amenizaria os picos de tensão indesejáveis, que podem desestabilizar o circuito. Com certeza, os ‘dimmers’ com microcontroladores nem sempre é a solução para certas aplicações.
      Cláúdio

    • Olá Liliano! Acrescentei um resistor no gate para o mt1 do triac no esquema e adicionei uma funcionalidade para impedir o disparo da gate quando o registrador ‘reg_dim’ estiver no mínimo (minima atuação do controle). Por favor, poderia testar se ainda apresenta o inconveniente das piscadas espontâneas e esporádicas, por usar os novos ASM e HEX DA VERSÃO 3?
      Claudio

      • amigo fiz as modificações dai para lampadas incandescentes deu certo parou as piscadas ,agorapara lmapada compacta (lampada fria ) ela pisca ja na hora que liga so que com o hex do dimmer mesmo nao atuando o dimmer ele não pisca

        • Olá Liliano! Não entendi bem. Lampadas compactas não devem ser usadas com dimmer, sob risco de danifica-las internamente. Parece que existe um modelo para dimmer.
          Cláudio

          • Amigo sei que não se deve usar estas lampadas em dimmer , so to te dizendo que usei ela so pra testar no modo dimmer ele acende e apaga e nem pisca , ja no modo on off do outro hex a lamapada incandescente ficou boa so que a lamapada fria pisca

          • Olá Liliano! Deixa ver se eu entendo. Com a lampada incandescente funciona a contento. Com fluorescente pisca. Quando? No modo ligado? Desligado? Ambos os modos? Continuo? Esporadicamente? Quando se liga algum aparelho nas imediações?
            Claudio

          • opa amgio ,me desculpe faltou melhorar a explicação , vamos la primeiro :
            MODO ON OFF :
            incandescente em nenhum momento pisca funcionando perfeitamente .

            fluorescente : quando esta desligada não pisca mas quando é acionada ela pisca direto sem para comparei a fonte das duas a que funciona da 114V AC ja a que fica piscando da uns 18 V AC ,logico que uma se trata de resistencia outra é constituida de um circuito com diodos .
            em momento algum ouro aparelho interferiu no funcionamento pra deixar bem esclarecido .
            resumindo so esta funcionando bem em lampadas incandecente .

          • Olá Liliano!
            No sistema usando microcontroladores, em que se usa um pino para ‘capturar’ o momento da passagem por zero, da senoide alternada, tende a se comportar de forma instável quando ligado a cargas indutivas ou capacitivas. Sei que o reator eletrônico, tem na entrada, os diodos e um capacitor de filtro (dando características ‘capacitivas’) e o circuito trabalha com um indutor de 2 a 5 mHenry em série com a lampada (dando características ‘indutivas’). Você chegou a fazer testes, usando o MOC3020 e triac com esta lampada eletrônica? Sem microcontrolador, somente acionando o led do MOC, e vendo se funciona bem com ‘triacs’?
            Cláudio

          • Amigo ja usei circuitos com este tipo de lampada e ate mesmo direto com triac e se comportou bem , mas com micro é o primeiro que eu monto dai poder ser falha na minha montagem ou implicancia comigo mesmo rsrsr .

          • Olá Liliano!
            Não é questão de sua falha. É questão de comportamento físico da eletricidade. Por curiosidade, liguei uma lampada incandescente de 60 w e medi a tensão= 113 v. Troquei a lampada por uma eletrônica de 25 w e medi a tensão = 71 volts, com leves piscadas. Por mais uma curiosidade, liguei ambas em paralelo = as duas acenderam perfeitamente. Conclusão: Não dá para usar o método de disparo calculado pelo ponto zero para as cargas indutivas ou capacitivas, pois este ponto se desloca. Vamos, então, pesquisar…………………
            Claudio

          • Olá Liliano! Postei uma versão com outra metodologia de controle (disparo por pulsos continuados). Poderia testar se atende a sua necessidade?
            Claudio

  2. amigo pode ser do gravador ou do programa pois troquei de gravador e resolvido o problema so não aconselho usar em equipamentos de audio o ON OFF pois pode gerar ruidos , pelo menos nos testes que eu fiz aqui deu , obrigado mais uma vez , pensa na quele projeto que te falei da chave eletronica pro futuro ok amigo .

    • Olá Liliano! Dispositivo acionados com triac tendem a ser exposto a ruídos harmonicos fortes gerados no disparo. Devem ser previsto filtros no próprio triac (indutores e capacitores) para amenizar o problema. Que bom que deu certo.
      Claudio

      • é verdade amigo , mais uma vez aqui pra te incomodar rsrsr , o que acontece eu estava testando aqui resolveu a parte do on off do RF mas srsrsrsr quando aceso a lampada pisca de vez em quando e estou testando em varias lampadas diferentes tipo em incandescente de 40W o AC fica em torno de 104V ja na fluorescente 16V a de 9W , e quando ligo um ventilador ele não gira e aquece muito a bobina porem no sistema por IR dimer o mesmo ventilador funciona mas quando coloco no maximo a tensão cai e trava e aquece e ocorre a mesma piscada , sinto muito mesmo em te incomodar mas outros fariam rsrsr

        • Olá Liliano!
          Com respeito a piscada que você vê ao soltar o botão, ela indica que foi salvo na eeprom o valor regulado. Pode ser eliminada por comentar a instrução ‘call aguarde’ na seguinte porção de código:

          Rotina de gravação de eeprom EEWRITE
          …….
          ESPERA1 ;DELAY ENTRE APAGAMENTOS
          BSF INTCON,GIE
          ; CALL AGUARDE ;<————————————————–comente esta instrução, por colocar ';' na frente dela, e recompile o arquivo
          ; BSF INTCON,GIE
          RETURN

          Este Dimmer foi previsto para controle de carga resistivas. Cargas capacitivas e indutivas poderão ter problemas de funcionamento. Isto ocorre porque a tensão poderá ficar adiantada/atrasada em relação a corrente, confundindo o sensor de ponto zero no pino 2 do pic. Isto poderá fazer que o triac dispare incorretamente. Experimente usar um resistor de 1M no lugar dos de 10 M, para aumentar a polarização.Também, em decorrência dos atrasos/adiantamentos da tensão sobre a corrente, quando você realiza medida de tensões, elas podem apresentar valores confusos. Também, lampadas fluorescentes eletronicas não devem usar dimmer para que ao abaixar a tensão sobre elas, os transistores internos aumentem a corrente para compensar, destruindo-os.
          Cláudio

          • amigo em relação as piscadas que a lampada da não so na hora da gravação apos ela deligada ou ligada fica dando pequenos picos , poder que seja o que vc falou do resistor de sinc , e sobre a lampada fluorescente não esou usando ela em dimmer mas somente no modo on off sera que isso afeta tb , o unico problema é realmente estes que te falei a lampada pisca de vez enquando ja sobre o vendtilador precisaria de uma maneira uqe aumentasse a tensão de saida pois ele fica como se tivesse preso isso no modo on off ja no modo dimer ele funciona mas não pode ser levado o dimer no maximo pois trava e aquece o triac . pode ver com calma amigo ,pois é muita coisa pra se observar , obrigado

          • Olá Liliano! Realmente, quando se usa o dimmer com motores elétricos como ventilador, no máximo , ele perde o sincronismo em decorrência da indutância do motor e breca , aquecendo o motor. Também em modo on/off, com motor, não trabalha corretamente, pois funciona também com o sensor de sincronismo. Creio que este problema será resolvido com uso do moc3021, justamente o que você não deseja usar. Usando carga resistivas, como aquecedores e lampadas, não ocorre o problema.
            Claudio

          • :?: Olá Claudio e Liliano, vcs conseguiu resolver o nível zero da lâmpada, aqui comigo so um 12f675 deu certo, fiz testes em mais 8 pic e ficou com o filamento aceso bem fraquinho, o que eu consegui perceber que quando desabilito a interrupção apaga por completo, mais quando habilito novamente fica o filamento bem fraco aceso, quanto ao gravador ja testei com 3 modelos e do mesmo jeito, quanto o acilador interno tb coloquei o mesmo do que esta funcionando, como faço para resolver isto, desde ja agradeço pela a sua atenção…

          • Olá Agnaldo!
            Tente usar os asm/hex novos, pois no anterior , eu esqueci de colocar a ‘calibração do oscilador’.
            Claudio

          • :razz: Olá Claudio, deu certo aqui com o asm novo, ficou ótimo, mais lhe pergunto, para eu colocar este dimmer no exemplo do timmer programável com o 16f628 e lcd,que está funcionando certinho também mais com 4 saída, elas ligariam juntas no mesmo tempo e apagaria no
            mesmo tempo também ao invés de reles :idea: :idea:

          • Olá Foxcon! O sistema de Dimmer trabalha com rotina de interrupção, para sincronizar a passagem por zero. Juntar o programa do timer com o dimmer exigirá mais do que simples acréscimo de linha, mas sim, um estudo se as linhas de código atuais serão ou não compativéis com esta realidade ou se exigirá uma maneira totalmente diferente de tratar os eventos em conjunto.
            Claudio

  3. Realmente deve de ser mas o mais estranho disso tudo que eu gravo o hex antigo tanto do IR quanto do RF e funcionam bem , a parte do IR que não apagava era realmente o eletrolitico que não estava bom e olha que era novo , mas ja resolvel no IR so que usando o hex antigo pois quando gravei o novo ele não permite gravar as teclas do controle , agora o circuito do RF o modo on off gravei umas 3 vezes e mesmo assim nada ,vou tentar gravar com o meu gravador usb pois eu estava usando o do meu pai que é em serial usando o winpic , mesmo assim amigo obrigado pela ajuda

  4. Amigo o mesmo problema que tive com infra tenho com RF faltando o ponto zero e usei 2 resistores de 4M& como havia me dito . peço assim que possivel a sua ajuda pois pra mim o dimmer seria muito ultil , pois posso do meu quarto diminur a lampada do meu filho sem ter que deixar ou apagado ou 100% acesso , porem como falei no outro projeto o pessoal pergunta porque não tem o sistema ON OFF , messmo assim agradeço ja pela ideia que ja ajudou a muita gente aqui no blog , abraço e que Deus te ilumine cada vez mas .

    • Olá Liliano! O motivo do problema parece ser a falta de calibração do oscilador interno. No novo ASM postado, foi acrescentado as instruções a’call 0x3ff, movwf osccal’, para carregar automáticamente o valor de calibração. Caso tenha perdido este valor, deverá obtê-lo por usar o circuito proposto no artigo ‘como calibrar a frequência do oscilador interno do pic 12f675/629′. Foi acertado o artigo com infravermelho e o com controle remoto Ht6p20b. Na versão com infra já tem a função on/off , em 2 botões.
      Analisando sua sugestão de fazer um controle remoto on/off com rf, somente é possível obter 3 canais (3 botões, pois temos apenas 2 bits, sendo o ’00′ a não transmissão.) Estou estudando para um artigo futuro, um controle on/off de muitos canais com triac, ‘rabo quente’ (sem optoacoplador), com infravermelho, pois este permite gravar muitas teclas, ao contrario do sistema com controle remoto comercial de 2 /3 botões.
      Claudio

      • Obrigado mais uma vez eu estava estudando o arquivo ASM dos dois projetos e percebi poucas diferenças entre eles , ate mesmo pensei na possibilidade do IR de retirar a parte do dimer so tive algumas duvidas sobre como o fazer , pois foi colocado flags :
        de diminuir e aumentar , dai imaginei se tivesse como ter uma opção de selecionar para modo dimer ou on off , mas acabei de verificar o ASM novamente e percebi a mudança , fico muito feliz que mesmo com pouco tempo que vc tem ainda tenha tempo para responder e resolver os bugs pois como vc mesmo diz :
        ESTE DISPOSITIVO É APENAS DIDÁTICO, MONTADO APENAS EM PROTOBOARD, SUJEITO
        ; A BUGS AINDA NÃO IDENTIFICADOS.
        acho interessante mesmo é o fato de alem de postar o projeto são suas opções que voce tem colocado no arquivo asm facilitando assim a mudança e o aprendizado , um sugestão pra um futuro projeto que estive pensando ja que o pessoal gosta muito de trabalhar com codigos , fechaduras e outros porque não fazer um circuito que fosse tipo uma chave microcontrolada , assim poderia ser usado dois micros (pics ) sendo um para receber a codificação e aramar sua saida (possibilidades para 3 canais no caso do 12f675 )
        e a outra placa seria o proprio codigo que poderia ser auterada no proprio arquivo asm , assim plugando esta placa em uma conexão com a outra placa liberaria a saida ao qual foi memorizado aquele codigo , assim teriamos uma chave eletronica onde poderia ser acionada fechaduras , rele automotivos pra corte de corrente , bloqueio para computadores , equipamentos de audio permitindo apenas o potador da chave de liberar os equipamentos , so uma ideia ta amigo , OBS não precisa de parar com seu desenhos ilustrativos não afinal tem grades pintores famosos que vendem seus rabiscos por muito e nem tem o valor ilustrativo iguais aos seus rsrsr . abraços e mais uma vez fico grato pela sua atenção . uma ultima coisa o sistema de RF não precisaria de ser mais canais mesmo não apenas um canal ja seria o suficiente pois a fonte ja não tem muito recurso abusar dela tb é exagero

      • olha amigo como havia te falando antes o que acontece a lampada não apago por completo no sistema de IR mesmo no modo on off como em dimer , fiz o que vc me falou em calibrar o oscilador igual ao do artigo proposto como calibrar a frequencia do oscilador interno do pic12f675/629
        e mesmo assim ele não apaga a lampada uma coisa interessante no circuito do RF coloco um multimetro em paralelo com a lampada e a tensão varia de 127 a 0V ja no sistema em IR não passa de 30V as medidas acima disso para de medir e abaixo não diminui menos que 13,5 V mantendo a lampada acesa . peço desculpa pela insistencia mas quero muito ver usar este projeto

        • Olá Liliano! Assim que li o seu comentário, peguei o hex ‘NEC_DIMMER2_HEX’ diretamente do site e gravei no pic12f675, em seguida, colocando no circuito do ‘dimmer infrared’. Coloquei uma carga de 100w no triac e medi as tensões AC sobre ela. Foram estas:
          Ligado = 106,8 volts ;
          Desligado = 0,033v ;
          Sendo que operando os botões programados para aumentar /diminuir, indicava as tensões intermediárias a estes dois valores.
          São tensões de funcionamento normais. Verifique se os 5 volts estão sendo mantidos, garantindo que não ocorra problemas. O capacitor de filtro do +5v tem que ser de alto valor, para não cair a tensão na hora do pico do disparo. Coloque em paralelo outro capacitor de 1 uF/400v na entrada da fonte’ fast’ para aumentar a corrente, se necessário. Tente gravar um PIC diferente para ver se funciona.
          Claudio

          • Ta certo amigo vou fazer os teste então , agora outro problema rsrsrs , so to te trazendo isso estes dias ne , o RF que vc postou pra on off não quer gravar o controle HT6p20B , regravei ele varias vezes mas não grava sendo que o antigo estava funcionando bem , sera que é a filtragem tb ?

          • Olá Liliano!
            Eu também montei o circuito com o 12f675 e usei o hex do blog (MODO ON/OFF). Após alimentar o circuito, apertei o botão ‘learn’ e na primeira já gravou o controle. Será que seus pics não estão com problema?
            Eu comprei uns pics que lá pela décima vez que regravavam, ele pifavam. Gravam bonitinho, mas não dão saída no port. Experimente gravar um programa do tipo ‘ pisca led’ para ver se estão funcionando corretamente.
            Cláudio

  5. o mesmo pedido que te fiz pro sistema do IR poderia ser implementado aqui , modo pulso ou retenção com alimentação direta da rede sem uso de moc , tipo 3 ou 4 canais

  6. :mrgreen: Ola Claudio, este dimmer funcionou perfeitamente aqui, eu gostaria de colocar nele um teclado para digitar a hora para acender uma luz e programar a hora para apagar, um timer programavel pelo teclado, se puder dar uma dica ou exemplo ai fico grato, pode ser ate no 16f628 valeu… :neutral:

    • Olá Foxcon! Deixa ver se eu entendi: Você quer fazer um dispositivo para ligar/desligar uma lâmpada, mas com dimmer ? O dimmer seria usado como? Ficaria pré ajustado para um valor? Qual o uso em mente? Pode compartilhar a idéia?
      Cláudio

      • :mrgreen: Ok Claudio, a ideia seria o seguinte, usar este mesmo exemplo do dimmer, porem com a possibilidade de programar a hora de ligar e de desligar, a forma de ligar ele iria gradualmente acender e apagar da mesma forma, esta função ja consegui fazer aqui neste exemplo seu, so o relogio que queria por para acertar a hora de on/off seria semelhante a um timer programavel estes que vc encontra tipo disco ou digital mesmo com uma saida de tomada, o asm do dimmer esta excelente, seria mesmo so acrecentar um relogio que pode ser com o ds1302 e 3 teclas para incrementar e decremntar e uma para enter, o horario aparece em um display lcd, vc ja fez um relogio mais com o micro da motorola, este eu não tenho as manhas e nem gravador, se desse para fazer no 16f628 ficaria na mediada, espero que tenha lhe passado a ideia, se for o caso eu monto um esquema eletrico para minha duvida, um abraço :grin:

  7. Teria como desenvolver algum projeto nesse sentido ou
    é muito complexo demandando muito tempo, porque como me explicou, tu faz esses programas somente em suas horas vagas né, é que eu precisava do mesmo para fazer a implementação em um projeto da faculdade e se o amigo pudesse me ajudar agradeceria muito.
    Att,
    Deivid Floriani

    • Olá Deivid! Não tenho menor idéia sobre como implementar e se isto é possível com um 12f675 de 1kbyte de flash. Para gerar 1hz teriamos que criar um delay de 500.000 uSeg com um timer, e no final da contagem, inverter a saída de frequência. O problema é que cada valor teria carga diferente no timer, e isto teria que ser feito em forma de tabelas do tipo’ retlw’. Creio que não teriamos flash suficiente para tantos valores (1000 em cada escala). Talvez possa haver outra solução, mas não me vem a mente no momento.
      Cláudio

  8. Boa noite Claudio. Gostaria de saber se possui algum projeto de um gerador de frequência? A ideia seria usar um pic 12F675 pois possui porta AD que divide os valores por 1024. Então na entrada do pino AD teríamos um potenciometro para fazer o ajuste da saída de 1HZ a 1KHz. em outro pino poderia haver uma tecla, que ao pressionada altere o ajuste, para ser de 1KHZ a 10KHz, nesse caso teríamos que dividir os 10000(10khz)pelas 1024 posições o que daria uma salto de 9,76 por posição, partindo da frequencia de 1khz. na frequencia menor de 1hz a 1khz, vai até sobrar posição né, já que é de 1 a 1000.

  9. Como havia te falado amigo sobre a fonte sem transformador é um otimo recurso para projetos cujo a instalação do mesmo ficaria bem abrigada e isolada de contatos , tenho uma sugestão no circuito se vc me permite para proteção de choques eletricos na hora de gravar o controle pode ser usado uma bateria de celular mesmo 4,5V alimentando somente o pic assim pode ser gravado o controle , somente depois poderia ser ligado a rede eletrica . obrigado pela sua colaboração mesmo com pouco tempo que vc tem ainda nos presentia com otimos projetos , fico só no agurado de vc começar a trabalhar com protocolo IR de controle convencionais , igual ao projeto que te enviei abraços .

Deixe um Comentário